Isolamento social cai e ocupação de leitos de UTI começa a crescer no Paraná

Foto: Reprodução / Maicon Hinrichsen – Secom.

Nos últimos dias, cenas diversas registradas em Curitiba chegam a dar a sensação de que a cidade está retornando à normalidade. Enquanto boa parte do mundo está em confinamento, na capital paranaense, em pleno domingo, teve uma loja de móveis lotada no bairro novo mundo por conta de uma promoção, bares cheios pela cidade e o gramado do Museu Oscar Niemeyer tomado por jovens que sequer usavam máscara de proteção em meio à pandemia do novo coronavírus.

Os episódios não chegam a surpreender, se considerado que o respeito ao isolamento social vem caindo na cidade e no estado. Entre o final de março e o começo de fevereiro, mesmo em dias de semana mais da metade dos curitibanos e dos paranaenses vinham respeitando o confinamento. Entre os dias 23 e 29 de março (segunda a domingo), por exemplo, o índice de isolamento social na cidade variou entre 52% e 65,6%. Na última semana, na quinta-feira, já estava em 40,97%. No sábado, última data com dados disponíveis, ficou em 45,67% na capital e 46,6% no estado.

Ao mesmo tempo em que os índices de isolamento social caem, entretanto, a taxa de ocupação de leitos em unidades de terapia intensiva (UTIS) está aumentando. Segundo informações da secretaria estadual de saúde (Sesa) o Paraná possui 2.002 leitos UTI adulto, sendo 1.218 do sistema único de saúde (SUS). Entre os leitos da rede pública, a taxa de ocupação já está em 83% no estado. Considerando-se apenas os leitos para Covid-19, são 564 em todo o estado, dos quais 184 estão ocupados (30% de taxa de ocupação). Dos internados, 86 pacientes já tiveram confirmação por meio de exame de que foram contaminados pelo novo coronavírus. Pode até parecer pouco, mas no começo do mês havia apenas 21 pacientes com Covid internados na UTI, o que aponta para um crescimento de 309,5% entre os dias 1º e 27 de abril – os dados da Sesa repassados à reportagem foram atualizados em 27 de abril, às 13 horas.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *