Presidente da Uralkali recebe Ministro Onyx Lorenzoni em Moscou

Foto: Reprodução / Facebook TPPF.

O CEO da Uralkali (Companhia Moscow Exchange:URKA), Dmitry Osipov, reuniu-se nesta quinta-feira, 28, em Moscou, com o Ministro-Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.  A reunião bilateral – em que foram discutidas relações comerciais e econômicas entre Rússia e Brasil – fez parte da agenda em busca de investidores pelo governo brasileiro e do seminário “Oportunidades de Investimentos no Brasil”. O encontro também contou com a presença do vice-Ministro de Desenvolvimento Econômico da Rússia, Timur Maximov e do Embaixador do Brasil na Rússia, Tovar da Silva Nunes, que elogiaram o nível de olaboração da Companhia com o mercado brasileiro.

A empresa russa Uralkali responde por 25% de toda a produção global de potássio,  matéria-prima para produção de fertilizantes, sendo a líder mundial do segmento. No Brasil a Uralkali é acionista do TPPF – Terminais Portuários da Ponta do Felix, localizado no Porto de Antonina, Litoral do Paraná, teve um crescimento de  49% em 2019, se comprado com 2018, chegando a 422.569 toneladas entre janeiro e outubro. O CEO da empresa Uralkali no  Brasil –  que além de principal cliente é acionista do TPPF, Marcel Cisneros, conta que  a empresa está investindo há cerca de oito anos no TPPF.

“Acreditamos no Brasil, a Uralkali demonstrou isso nestes anos de investimentos em Antonina e seguirá investindo no TPPF em seu projeto de expansão que já está em andamento. Vamos direcionar cada vez mais navios para o terminal de Antonina, gerando receita e renda para toda a cadeia logística disse Marcel Cisneros. O TPPF, iniciou uma nova fase do seu projeto de expansão que prevê investimentos no valor de  aproximadamente R$150 milhões para modernização e ampliação da infraestrutura existente.

Segundo Gilberto Birkhan, Diretor Presidente do TPPF – Terminal Portuário da Ponta do Félix, a expectativa é de que a movimentação cresça ainda mais com obras de expansão  em andamento no Terminal. “Cerca de 80% da demanda brasileira de fertilizantes é suprida pelas importações, e o Paraná é referência nessa atividade portuária”, disse Gilberto.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *